Grupo Hospitalar Conceição
Centros de Atenção Psicossocial (CAPS)

I. Forma de prestao do servio:
Os CAPS, nas suas diferentes modalidades, so servios de sade de carter aberto e comunitrio e integram a Rede de Ateno Psicossocial (RAPS). So constitudos por equipes multiprofissionais, atuam sob a tica interdisciplinar e realizam, prioritariamente, atendimento s pessoas com sofrimento ou transtorno mental, incluindo aquelas com necessidades decorrentes do uso de lcool e outras drogas, seja em situaes de crise ou nos processos de reabilitao psicossocial. O atendimento especializado, em regime de tratamento intensivo, semi-intensivo e no intensivo, e orientado conforme necessidade identificada no Plano Teraputico Singular (PTS).
So atividades comuns nos CAPS:
Atendimento a grupo de familiares: reunio de famlias para criar laos de solidariedade entre elas, discutir problemas em comum, enfrentar as situaes difceis, receber orientao sobre diagnstico e sobre sua participao no projeto teraputico.
Atendimento individualizado s famlias: atendimentos a uma famlia ou a membro de uma famlia que precise de orientao, acompanhamento em situaes rotineiras, ou em momentos crticos.
Tratamento medicamentoso: tratamento realizado com remdios chamados medicamentos psicoativos ou psicofrmacos.
Atendimento psicoterpico: encontros individuais ou em grupo onde so utilizados os conhecimentos e as tcnicas da psicoterapia.
Atividades comunitrias e de suporte social (projetos de insero no trabalho, articulao com os servios residenciais teraputicos, atividades de lazer, articulao com a rede).
Oficinas culturais
Visitas domiciliares
Desintoxicao ambulatorial: conjunto de procedimentos destinados ao tratamento da intoxicao/ abstinncia decorrente do uso abusivo de lcool e de outras drogas.
CAPS i: Ateno a crianas e adolescentes (0 a 18 anos) com transtornos mentais graves e/ou persistentes; bem como crianas e/ou adolescentes com uso ou abuso de lcool e outras drogas (0 a 16 anos).
CAPS II: Ateno a pessoas com transtorno mental grave e persistente (a partir dos 18 anos).
CAPS AD III: Ateno a pessoas com necessidades relacionadas ao consumo de lcool, crack e outras drogas (a partir de 16 anos). Possui leitos para permanncia 24 horas por at 14 dias para desintoxicao, ajustes no tratamento ou suporte psicossocial.

II. Requisitos e documentos necessrios para acessar o servio
Ser morador da Regio Distrital Norte Eixo-Baltazar ou a rea de abrangncia das 12 Unidades de Sade do SSC do GHC. Os requisitos e documentos necessrios para acessar os servios so: Carto SUS; comprovante de residncia; documento de identificao do usurio e do responsvel legal (qualquer documento que contenha data de nascimento e nome da me); cadastro na UBS de Referncia.

III. Etapas para o processamento do servio:
CAPSi: crianas e adolescentes chegam ao Servio encaminhados pelas Unidades de ateno primria, pelas emergncias de sade mental e pelas Unidades de internao psiquitrica infanto juvenis, atravs do sistema informatizado GERCON, da SMS da PMPA. So acolhidos e iniciam processo de avaliao e construo de projeto teraputico singular em conjunto com as crianas, os adolescentes, seus familiares e cuidadores.
CAPS II: O acesso ao servio se d por acolhimento agendado atravs do encaminhamento das Unidades de Sade da Ateno Primria ou atravs da nota de alta aps internao em unidade psiquitrica
CAPS AD III: Para novos atendimentos ocorre a modalidade portas-abertas de segunda a sexta-feira entre 7h e 19h, sem a necessidade de agendamento ou encaminhamentos. Os atendimentos individuais e atividades coletivas acontecem conforme Plano Teraputico Singular (PTS) de cada usurio. Para facilitar o acesso e primeiro atendimento no acolhimento, nenhum documento se faz necessrio. Para prximas consultas ser solicitado documento de referncia da Unidade de Sade.

IV. Prazo para prestao dos servios
Aps realizar acolhimento, o usurio, familiar e/ou cuidador recebem informaes sobre o tratamento e agenda para a primeira consulta com profissional que ir iniciar o Plano Teraputico Singular (PTS).

V. Tempo de espera para atendimento
Aps acolhimento e avaliao, inicia-se de imediato o processo de construo de Projeto Teraputico Singular (PTS). Em casos de maior urgncia os profissionais de sade podero indicar prioridade no acolhimento e recursos para melhor auxiliar em cada situao.

VI. Formas e mecanismos de comunicao com o solicitante do servio
A comunicao ocorre atravs de assembleia de usurios, caixa de manifestao da ouvidoria, por telefone, WhatsApp, e-mail e presencialmente atravs do acolhimento.

VIII. Formas e mecanismos de comunicao com o usurio
A comunicao ocorre nos espaos de assembleia de usurios, visitas domiciliares, por telefone, e-mail ou presencialmente atravs do acolhimento.

IX. Mecanismo de consulta, por parte dos usurios, acerca das etapas, presentes e futuras, esperadas para a realizao do servio solicitado, inclusive estimativa de prazos.
Informaes podero ser efetivadas diretamente com os profissionais que realizam acompanhamento, assistentes administrativos do servio, presencialmente ou em contatos por telefone ou WhatsApp. Solicitaes referentes a demandas gerais do servio tambm podem ser questionadas em dias das assembleias dos usurios e familiares.

X. Tratamento dispensado aos usurios quando do atendimento
Em todos os servios os atendimentos prestados pelas equipes multiprofissionais primam por um cuidado humanizado, centrado na pessoa, visando integralidade e equidade da ateno sade do indivduo e/ou de seus familiares na busca da resoluo dos seus problemas, de acordo com o PTS estabelecido e pactuado com usurio e cuidadores. Tambm oferecido atendimento a usurios em situao de crise.

XI Elementos bsicos para o sistema de sinalizao visual das unidades
A identificao de cada um dos servios prestados est sinalizada, externamente, com smbolos especficos para representar cada uma das redes de ateno ao SUS. Murais e sinalizao de entradas e sadas ocupam espaos estratgicos de cada uma das instalaes. Todos os profissionais trabalham identificados com crach institucional. Para visitas domiciliares, os profissionais utilizam jaleco de cor branca e veculos com placa de identificao do Grupo Hospitalar Conceio.

XII. Acessibilidade, limpeza e conforto
Nos servios de sade as instalaes buscam estar de acordo com as condies sanitrias e de conforto indicadas nas Normas de Segurana e Sade no Trabalho, com disciplina os preceitos de higiene e de conforto especialmente no que se refere as salas de atendimento e acolhimento, recepo, instalaes sanitrias (incluindo banheiro para pessoa com necessidades especiais ou cadeirantes), refeitrios, cozinhas e outros. Para oferecer conforto, integridade e segurana, esto contemplados: servio de higienizao dirio, no mnimo duas vezes ao dia; bebedouro; boa iluminao; separao adequada de resduos.

XIII. Procedimentos alternativos para atendimento quando o sistema informatizado se encontrar indisponvel
Os atendimentos sero realizados e registrados em pronturio de papel, devidamente organizados no servio. Consultas a exames e outros procedimentos que necessitem do sistema sero reagendados e combinados para outro dia conforme solicitaes individuais. O atendimento aos usurios no interrompido.

Outras Informaes Importantes
Com o objetivo da formao em servio para qualificar profissionais da sade para atender s necessidades do SUS, conforme as realidades locais e regionais, todos os servios da GSC acolhem estudantes dos Programas Residncia Mdica e Residncia Multiprofissional em Sade que so acompanhados por preceptores, orientadores de campo e pelas equipes de sade dos cenrios de prtica dos Programas de Residncia. O CAPS tambm conta em sua equipe com estagirios de outras instituies de ensino.
De acordo com as diretrizes e o Plano Anual para Formao do GHC, os trabalhadores recebem incentivo e liberaes promoo interna de atividades para formao, nas equipes de trabalho e/ou no incentivo individual para atividades externas conforme a disponibilidade de recursos e hierarquizao de prioridades definidas pela Diretoria.
Alm do CAPS AD III GHC, as Unidades de Sade locais estaro disponveis para procura de atendimento ou informaes sobre o tratamento por problemas relacionados ao uso de crack, lcool e outras drogas. Em casos de urgncia e emergncia as Emergncias Psiquitricas do Municpio (PACS ou IAPI) com funcionamento 24 horas esto disponveis para atendimento.

UNIDADES DE SADE MENTAL:

CAPS I - infantil
Rua Dom Diogo de Souza, 429, Bairro Cristo Redentor - Porto Alegre RS, CEP 91350-000
Contato: (51) 3366.1429 (WhatsApp) / 3340.1238
E-mail: capsighc@ghc.com.br
Horrio de funcionamento: de segunda a sexta feira, das 8h s 18h

CAPS II - adulto
Endereo: Rua Marco Polo, 278, Bairro Cristo Redentor - Porto Alegre RS, CEP 91350-280
Contato: (51) 3337.0726 (WhatsApp) / 3337.0641
E-mail: capssmghc@ghc.com.br
Horrio de funcionamento: de segunda a sexta feira, das 8h s 18h

CAPS AD III - lcool e drogas
Endereo: Av. Carneiro da Fontoura, 57, Bairro Jardim So Pedro - Porto Alegre - RS/CEP 91040-170
Contato: (51) 3345.1888 (WhatsApp) / 3345.1759
E-mail: capsadghc@ghc.com.br
Horrio de funcionamento: 24 horas/dia
Acolhimento das 7h s 19h

Caso queira se manifestar sobre o servio prestado
Clique aqui